Home : Hist ria : Not cias : V deos : udios : Contato :





Samarone



O grande Samarone

Wilson Gomes, nasceu em Santos-SP, no dia 13 de mar o de 1946. Atuou pelo Fluminense de 1965 a 1971 tendo conquistado os t tulos cariocas de 1969 e 1971 e como mais importante a Ta a de Prata de 1970.

Tinha chamado a aten o do notici rio futebol stico em fun o de que a Portuguesa Santista, time de Santos que na poca estava na segunda divis o, e por falta de recursos, havia mesclado pessoas mais experientes com juvenis. Felizmente foram muito felizes numa final dram tica, emocionante e muito famosa no futebol brasileiro.
Foi a final da 2a divis o entre a Portuguesa Santista e a Ponte Preta em Campinas onde foi campe o com um gol de sua autoria.

Em seguida o Fluminense o contratou 1965.

Sua transfer ncia para o tricolor foi por indica o de um olheiro. Tim, uma grande figura, o "El Peon", tinha um olheiro em S o Paulo, um amigo dele chamado Osvaldinho. Ele j tinha indica es e devido a final em 1965 pela Portuguesa Santista, e com seu gol, o Fluminense - que iniciava a Ta a Guanabara de 65 trouxe o jogador em uma semana.

Ainda teve passagens pelo Corinthians (1971), Flamengo (1971) e Bonsucesso.

Conhecido por ser malandro, no sentido futebol stico da palavra, era tamb m um jogador catimbeiro, possuindo mal cia inigual vel.

Atuou num ataque inesquec vel: Cafuringa, Fl vio, Samarone e Lula. Quem viu, jamais esquecer a capacidade deles. Alternavam velocidade (Cafuringa e Lula) com o oportunismo (Fl vio). Samarone os servia com enorme categoria e tamb m tinha grande capacidade para finalizar as jogadas.

Nascido de fam lia de classe m dia, os estudos lhe foram proporcionados, tendo ingressado na Faculdade de Engenharia. Formou-se em Engenharia Civil e trabalhava em Foz do Igua u, no Paran , onde residia.

Apesar de ter come ado na Portuguesa Santista diz ser tricolor de cora o e at hoje vibra e sofre com nossas conquistas e derrotas.

Como suas principais emo es no tricolor relata sobre um gol num Fla-Flu quando pegou uma bola do meio-campo eu foi limpando, passando por Carlinhos - ex treinador do Flamengo - passando pelo central On a e ficando de cara com o goleiro Valdomiro, que era um paranaense.

Relembra ainda outros jogos inesquec veis. Um contra o Cruzeiro em 70, em que o Flu venceu aquele tima o - Natal, Evaldo, Tost o, Dirceu Lopes - ganhamos de 2x1 com uma grande jogada minha. Na verdade eu nunca fui um artilheiro. Eu tive mais participa es nas jogadas, influenciando no contexto do resultado. Ent o todos jogos pra mim foram de extrema import ncia. Foi grandiosa para mim a passagem pelo Fluminense, eu s tenho grandes lembran as, imagens lindas, s recorda es maravilhosas.

O chamado "Engenheiro da Catimba", merece ficar registrado em nossa galeria de dolos.

Fez parte do plantel tricolor de 1965 a 1971, tendo participado de 212 jogos e marcado 52 gols.

Obs. As informa es sobre o jogador e fotos foram retiradas do acervo do FFC.



Volta aos nossos dolos inesquec veis


Volta a hist ria